quinta-feira, 30 de junho de 2011

Arqueólogos acham 'caixão' de família que julgou Jesus Cristo

Arqueólogos israelenses confirmaram a autenticidade de um ossuário (caixa usada para guardar ossos depois da fase inicial de sepultamento) pertencente à família do sacerdote que teria conduzido o julgamento de Jesus.

A peça, feita em pedra e decorada com motivos florais estilizados, data provavelmente do primeiro século da Era Cristã -tem, portanto, uns 2.000 anos.
A inscrição no ossuário, em aramaico ("primo" do hebraico, língua do cotidiano na região durante a época de Cristo), diz: "Miriam [Maria], filha de Yeshua [Jesus], filho de Caifás, sacerdote de Maazias de Beth Imri".

O nome "Caifás" é a pista crucial, afirmam os arqueólogos Boaz Zissu, da Universidade Bar-Ilan, e Yuval Goren, da Universidade de Tel-Aviv, que estudaram a peça.
Afinal, José Caifás é o nome do sumo sacerdote do Templo de Jerusalém que, segundo os Evangelhos, participou do interrogatório que levaria à morte de Jesus junto com seu sogro, Anás.
Não se sabe se Miriam seria neta do próprio Caifás bíblico ou de algum outro membro da família sacerdotal. O ossuário, no entanto, liga a parentela à casta de Maazias, um dos 24 grupos sacerdotais que serviam no Templo.
O governo israelense diz que o ossuário estava nas mãos de traficantes de antiguidades, impedindo o estudo de seu contexto original.

Fonte: Folha.Uol

Nota. Nestes íltimos tempos foi anunciado alguns achados arqueológicos envolvendo os primórdios do cristianismo. Algo positivo para a fé cristã, já que uma das princípais críticas de céticos e ateus era de que não havia qualquer evidência histórica dos fatos narrados nos evangelhos. Deus, em sua misericórdia, tem permitido que estas evidências venham à tona para despertar a fé de muitos.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

MANIFESTAÇÕES POR LIBERDADE

Recentemente vimos, pessoalmente ou pela tv, um bom número de manifestações reivindicando mais liberdade. Segundo a Folha.Uol  as marchas reuniram mais de 5 mil pessoas em quatro capitais. "Diversas cidades brasileiras organizaram marchas pedindo respeito à liberdade de expressão e às mulheres neste sábado. As maiores manifestações ocorreram em São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Brasília, que tiveram cerca de 5.600 participantes somadas.
Em São Paulo, cerca de 2.000 manifestantes participaram da marcha na avenida Paulista, na região central da cidade. Além dos pró-maconha, outros ativistas também marcharam, como os que são contra o uso indiscriminado de armas não letais, os favoráveis aos direitos de gays, ao passe livre para estudantes e até solidários aos bombeiros presos no Rio.
Também engrossam a marcha grupos de ciclistas, que já fizeram protesto na segunda-feira (13) após a morte do empresário Antonio Bertolucci, atropelado por um ônibus."

Em termos gerais, vemos algo de justo nestas manifestações, mas também há algum exagero e intenções um tanto equivocadas. A parte que considero como justa, demanda  problemas que dificilmente podem ser resolvidos com a criação de leis, mas com o aumento da cultura em grande parte da população. Talvez aperfeiçoar a aplicação de certas leis, com mais sensibilidade para discernir os fatos por parte das autoridades, poderia ajudar no aumento de liberdade e da justiça. 
 O jornal "O Globo", em 18/05/2011, registrou um acontecimento quase banal, numa praia da zona sul do Rio. Três visitantes holandeses, médicos, foram detidos por volta das 7 horas, por estarem mergulhando nus, em Copacabana. Moradores viram e chamaram a polícia.
Um exemplo claro daquilo que estou tentando explicar. No carnaval mulheres seminuas desfilam publicamente nas avenidas e isto é normal. No caso dos estrangeiros que estavam na praia num horário praticamente sem movimento, isto trouxe constrangimento. 
As pessoas não veêm a hipocrisia de suas atitudes e de sua falsa moral. A liberdade não é, infelizmente, só uma questão jurídica, mas de cunho educacional e cultural. 
É necessário uma visão não superficial das questões. Realmente falta discernimento por parte das autoridades para dirimir certas questões, mas também consciência por parte da população para considerar as questões. É um caso de cumplicidade entre autoridades e elementos formadores de opinião na sociedade, para manter este quadro que melhor se traduz por uma visão  míope  da realidade.

terça-feira, 28 de junho de 2011

JOVEM É SALVO POR UM BEIJO

A chinesa Liu Wenxiu, de 19 anos, conseguiu salvar um garoto de 16 anos que ameaçava se jogar de uma passarela na cidade de Shenzhen, na China, com um simples beijo. Liu estava passando pelo local quando viu dezenas de pessoas acompanhando o drama do adolescente, que estava com uma faca na mão, pendurado na passarela. Ela conseguiu se aproximar do garoto dizendo para a polícia que era namorada dele e a razão pela qual ele pretendia cometer suicídio.
Na verdade, de acordo com a imprensa local, o menino estava desesperado porque a mãe dele havia falecido e a madrasta não o tratava bem. Para completar, a mulher havia fugido com todo o dinheiro do pai. “Ele me disse que não tinha mais ninguém, ninguém se preocupava com ele ou confiava nele. Eu mostrei as cicatrizes que tenho nopulso direito, de quando eu tentei o suicídio porque ninguém na minha família estava feliz (...). Eu já estive no lugar dele e sei exatamente como foi”, disse Liu.
Durante a conversa, a chinesa beijou o adolescente e a polícia aproveitou para fazer o resgate. Se os dois mantiveram contato depois, não se sabe. Mas Liu Wenxiu foi convocada para ajudar a polícia novamente. O garoto, que foi levado para a delegacia, disse que só contaria a verdadeira razão da tentativa de suicídio se a falsa namorada estivesse presente.

 
Fonte: G1

NOTA. Este episódio  denota bem a situação do mundo atual. O rapaz é fruto de um lar desestruturado, sem amor e acolhimento queria por fim a seu sofrimento. A moça que o impediu de cometer o suicídio, foi também vítima de um lar esfacelado, que já havia tentado o suícidio. Infelizmente este quadro tem se tornado comum neste mundo decadente e maculado pelo pecado, onde as trajédias tem se tornado comum cada vez mais. Muitas pessoas estão carentes de atenção, de afeto de amizade. O calor humano é cada vez mais escasso numa época em que o materialismo reina. Precisamos fazer a diferença, num mundo cada vez mais frio, no qual os relacionamentos tem se tornado superficiais, falsos e interesseiros. Isto aumenta a nossa ânsia por um mundo melhor, sem guerras e injustiças, dor e sofrimento. Um mundo possível só com a volta do Senhor Jesus.

terça-feira, 21 de junho de 2011

A Boa Combinação de Frutas nas Refeições

Frutas como mamão, abacaxi, figo, laranja e banana auxiliam a digestão”, afirma Edson Credídio, nutrólogo da Unicamp.
Algumas combinações já fazem parte da culinária popular, como a feijoada com laranja e a farofa com ameixa. O segredo é a quantidade certa de fruta que se deve comer para evitar o desconforto no fim da refeição.

Para uma porção de carne de 100 gramas, o ideal são duas fatias de mamão ou uma laranja pequena. Já duas colheres de sopa de farofa parecem bem mais leves quando se inclui uma ameixa. Para uma concha de feijoada, é preciso uma laranja. “Ela acidifica mais o estômago e fica mais fácil a ingestão dos nutrientes que fazem parte do prato”, explica o nutrólogo.

Até o abacate é um aliado. “Ele é laxante e tem uma enzima que age no funcionamento do fígado. Três colheres de sopa com um pouquinho de açúcar e limão pode ser a sobremesa”.

A comerciante Rosangela Ribeiro Reis tem uma deficiência no fígado e foi proibida pelo médico de cometer exageros. Segundo o nutrólogo, a ingestão correta das frutas, ameniza seu problema e tem efeito também contra refluxo e gastrite. Elas também ajudam na absorção dos nutrientes. Quem já é adepto às frutas garante que funciona.


Nota: A combinação de frutas nas refeições pode ser útil também para assimilar certos minerais. Por exemplo, quando comemos feijão é importante comer laranja ou outra fruta que contenha vitamina C, pois para o organismo assimilar o ferro contido no feijão é necessário a  vitamina C. 




domingo, 19 de junho de 2011

Os Evangélicos de nossa época ....

A revista Isto É desta semana trouxo uma matéria destacando o trabalho de um pastor da Assembléia de Deus que tem adotado práticas bem liberais na igreja. Segue uma parte da matéria abaixo.

"Um dos líderes da Assembleia de Deus, a maior e uma das mais conservadoras igrejas evangélicas do Brasil, Samuel Ferreira rompe tradições, libera costumes e atrai fiéis para o seu templo. O evangélico desavisado que entrar no número 560 da ave­nida Celso Garcia, no bairro paulistano do Brás, poderá achar que não está entrando em um culto da Assembleia de Deus. Maior denominação pentecostal do País – estima-se que tenha 15 milhões de adeptos, cerca de metade dos protestantes brasileiros –, historicamente ela foi caracterizada pela postura austera, pelo comedimento na conduta e, principalmente, pelas vestimentas discretas de seus membros. Por conta dessa última particularidade, tornou-se folclórica por forçar seus fiéis a celebrarem sempre, no caso dos homens, de terno e gravata e, entre elas, de saia comprida, camisa fechada até o punho e cabelos longos que deveriam passar longe de tesouras e tinturas. Era a igreja do “não pode”. Não podia, só para citar algumas interdições extratemplo, ver tevê, praticar esporte e cultuar ritmos musicais brasileiros. A justificativa era ao mesmo tempo simples e definitiva: eram coisas do capeta.

No templo do Brás, porém, às 19h30 do domingo 15, um grupo de cerca de vinte fiéis fazia coreografias, ao lado do púlpito, ao som de uma batida funkeada. Seus componentes – mulheres maquiadas e com cabelos curtos tingidos, calça jeans justa e joias combinando com o salto alto; homens usando camiseta e exibindo corte de cabelo black power – outrora sofreriam sanções, como uma expulsão, por conta de tais “ousadias”. Mas ali eram ovacionados por uma plateia formada por gente vestida de forma parecida, bem informal. Palmas, também proibidas nas celebrações tradicionais, eram requisitadas pelo pastor Samuel de Castro Ferreira, líder do templo e um dos responsáveis por essa mudança de mentalidade na estrutura da Assembleia de Deus, denominação nascida em Belém, no Pará, que irá festejar seu centenário no mês que vem. “Muitos chamam de revolução, mas o que eu faço é uma pregação de um evangelho puro, sem acessórios pesados”, afirma ele, 43 anos, casado há vinte com a pastora Keila, 39, e pai de Manoel, 18, e Marinna, 14. “A maior igreja evangélica do País está vivendo um redescobrimento.”

Natural de Garça, interior de São Paulo, formado em direito e com uma faculdade de psicologia incompleta, Ferreira é vice-presidente da Convenção de Madureira, que é comandada por seu pai há 25 anos e da qual fazem parte 25 mil templos no Brasil, entre eles o do Brás. Os assembleianos não são uma comunidade unificada em torno de um líder. Há, ainda, os que seguem a Convenção Geral, considerada o conglomerado mais poderoso, e o grupo formado por igrejas autônomas. Ferreira assumiu o templo da região central da capital paulista há cinco anos e passou a romper com as tradições. Ao mesmo tempo, encarou uma cirurgia de redução de estômago para perder parte dos 144 quilos. “Usar calça comprida é um pecado absurdo que recaía sobre as irmãs. Não agride a Deus, então liberei”, diz o pastor, 81 quilos, que até hoje não sabe nadar e andar de bicicleta porque, em nome da crença religiosa, foi proibido de praticar na infância e na adolescência.

Sua Assembleia do “pode” tem agradado aos fiéis. “Meu pai não permitia que eu pintasse as unhas, raspasse os pelos ou cortasse o cabelo”, conta a dona de casa Jussara da Silva, 49 anos. “Furei as orelhas só depois dos 40 anos. Faz pouco tempo, também, que faço luzes”, afirma Raquel Monteiro Pedro, 47 anos, gerente administrativa. Devidamente maquiadas, as duas desfilavam seus cabelos curtos e tingidos adornados por joias pelo salão do Brás, cuja arquitetura, mais parecida com a de um anfiteatro, também se distingue das igrejas mais conservadoras."

NOTA. A metamorfose dos "evangélicos" de nosso país é algo interessante. Poucos anos atrás, a mencionada igreja era conhecida por demonizar a televisão, o uso de calça para as mulheres, cortar os cabelos e etc... De uma hora para outra mudaram da água para o vinho, agora tudo pode. Isto só revela a confuzão doutrinária e ideológica que defendem. Quem não tem verdade para mostrar aos outros, que não conhece a fundo a Bíblia, tem que se apegar a tradições e outras invenções humanas. Esta evolução do pensamento de certos líderes evangélicos  demonstra que estão se tornando menos dogmáticos e mais racionais, por outro lado mostra o quanto não são confiáveis como guias espirituais, já que oscilam como a água do mar, hora seguindo uma tendência, hora outra, as vezes impondo fardos pesados aos seus membros, as vezes os liberando deles.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

A FUNÇÃO DAS AMÍGDALAS E DO APÊNDICE

Até hoje, acreditava-se que a retirada das amígdalas e do apêndice não representasse nenhum risco de saúde, a não ser, é claro, os que envolvem todo procedimento cirurgíco. De qualquer maneira, não havia muito com o que se preocupar. Um grande estudo feito na Suécia, analisando os registros de saúde de todo cidadão nascido entre 1955 e 1970, mostra que a remoção cirúrgica do apêndice e das amígdalas (também conhecidas como tonsilas) antes dos 20 anos aumenta o risco de sofrer um ataque cardíaco prematuro em 33% (apendicite) e 44% (amigdalite), respectivamente.

O risco ainda aumenta significativamente quando tanto as amígdalas e quanto o apêndice são removidos. No entanto, não houve associação com o risco evidente das operações realizadas em pessoas acima de 20 anos de idade.
O estudo evidencia que a remoção, com efeitos a longo prazo, incide no sistema imunológico e altera o risco para algumas doenças autoimunes. Estudos revela que entre 10 e 20% de todos os jovens têm as amígdalas ou apêndice removidos em decorrência de infecções. A causa para o aumento do risco pode estar no fato de que tanto o apêndice quanto as amígdalas são órgãos linfóides e, portanto, componentes do sistema imunológico do corpo, embora de modesta importância. Como parecem ter sua função reduzida após a adolescência, a retirada depois dos 20 anos não aumenta o risco de problemas cardíacos significamente.
"Pode-se antecipar que a remoção cirúrgica das amígdalas e do apêndice têm consequências sobre a imunidade, com efeito a longo prazo sobre as doenças coronarianas”, afirma Imre Janszky, do Departamento de Saúde Pública da Ciência do Instituto Karolinska, em Estocolmo.
Publicado nesta quarta-feira no periódico médico European Heart Journal, a pesquisa acompanhou os pacientes que tiveram amígdalas ou apêndices removidos por meio dos registros durante por 23,5 anos, em média, cruzando as ocorrências de ataques cardíacos fatais ou não fatais. "Estávamos cientes de que nenhum outro estudo estava avaliando os efeitos potenciais de apendicectomia ou amigdalectomia no risco de doença coronariana ou aterosclerose. Já há algumas evidências de que a remoção do baço, outros órgãos linfóides secundários, também está associada com aterosclerose acelerada e aumento do risco cardiovascular", conclui Janszky.

Fonte: VEJA

A cada cinco minutos é assassinado um cristão

Cento e cinco mil cristãos são assassinados anualmente devido às convicções religiosas, o que indica que em cada cinco minutos morre um cristão por causa da fé, alerta o perito em temas de liberdade religiosa Massimo Introvigne.
O responsável, citado hoje pela Rádio Vaticano, falava na Conferência Internacional sobre o Diálogo Inter-religioso entre Cristãos, Judeus e Muçulmanos, realizada em Budapeste, na Hungria.
"A cada cinco minutos morre um cristão por causa da sua fé", disse Massimo Introvigne, sociólogo italiano, que representava na Conferência a OSCE, Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa.
"Se essas cifras não gritarem ao mundo, se não se detiver esta praga, se não se reconhecer que a perseguição dos cristãos é a primeira emergência mundial em matéria de violência e de discriminação religiosa, o diálogo entre religiões só produzirá congressos estupendos, mas nenhum resultado concreto", afirmou Massimo Introvigne.
O arcebispo de Budapeste, cardeal Peter Erdö, disse, também citado pela Rádio Vaticano, que muitas comunidades cristãs no Oriente Médio morrerão porque terão de fugir. "Que a Europa se prepare para uma nova onda imigratória, desta vez de cristãos que fogem da perseguição", advertiu.
Na Conferência, organizada pelo governo da Hungria, participaram outras autoridades religiosas e civis, como o diplomata egípcio Aly Mahmoud, que afirmou que no Egito estão a registar-se ataques muito graves contra as Igrejas Coptas.
No entanto, disse, serão promulgadas leis que proibirão os imãs muçulmanos de realizar discursos incitando ao ódio e às manifestações hostis junto aos templos das minorias, especialmente a cristã.
Segundo o boletim italiano pró-vida INFOVITAE, pelo menos um milhão dos cristãos perseguidos no mundo são crianças.

Fonte: Globo

segunda-feira, 6 de junho de 2011

ALERTA AOS CERVEJEIROS

Uma pesquisa do instituto Catalão de Oncologia, de Barcelona, traz notícias preocupantes para os fãs de cerveja. Comparado com gente que toma menos de uma cerveja por dia, quem consome de duas a três latas tem risco 75%  maior de desenvolver câncer no estômago; quem porta a variação genética rs 1230025, mas não bebe muito, apresenta risco 30% maior de ter a doença. No caso de grandes consumidores, o risco sobe para 700%. Um quinto da população mundial possui a variação.                                
FONTE: Revista Planeta (Ed. 465- jun/2011)

Nota: Está aí o aval da ciência sobre esta substância que para muitos constitui um vício. Por causar os riscos de acidentes no trânsito, transtornos domésticos e comportamentais, entre tantos outros problemas trazidos pelas bebidas alcoólicas, chega-se a conclusão que o bom mesmo é a abstinência total.

Praias no Ceará devem desaparecer em dez anos

Pelo menos quatro praias do litoral cearense deverão desaparecer nos próximos dez anos. Essa é a conclusão de uma série de estudos de pesquisadores do Labomar (Instituto de Ciências do Mar), da Universidade Federal do Ceará, que concluíram que, nessas localidades, o Atlântico tem avançado a impressionantes dez metros por ano.
O aumento do volume dos oceanos e o consequente avanço sobre áreas litorâneas não é exclusividade do litoral cearense. Inúmeras praias do Nordeste têm sofrido com a erosão causada pelas ondas. Os pesquisadores do Labomar, contudo, conseguiram quantificar esse avanço e perceberam que, para além das mudanças climáticas, as intervenções do homem tornam esse quadro muito mais grave.
“As mudanças climáticas têm feito com que o mar aumente de volume 40, 60 centímetros por século, causando avanço do mar de 4 a 6 metros nesse mesmo período, o que é muito pouco diante do que estamos vendo em certas localidades”, disse o geólogo Luís Parente, doutor em Ciências do Mar pela Universidade de Barcelona e professor do Labomar. Ele divulgou o resultado desses estudos nessa semana, num debate na Assembleia Legislativa do Ceará.
As praias onde têm acontecido maior avanço do mar são as de Barreira (Icapuí), Caponga (Cascavel), Icaraí (Caucaia) e Morgado (Acaraú). A situação é tão grave que em abril a prefeitura de Cascavel decretou situação de emergência por causa da violência das ondas, que destruíram parcialmente barracas de praia e casas de veraneio.
Em todas essas localidades, os prejuízos financeiros só aumentam. E as soluções tomadas, como o uso de pedras para contenção do mar, têm sido insuficientes. “A saída seria construir novos quebra-mares nessas localidades, mas os custos são inviáveis: R$ 1 milhão para cada 100 metros”, disse Parente. “Como a situação é irreversível, o mais sensato é remover a população dessas localidades e deixar o mar tomar o espaço de que precisa.”
...

Fonte: UOL

NOTA: Vemos a cada dia as consequências do aquecimento global se agravando. Pelo que tudo indica, a grande crise final da história deste mundo se assenta na questão ambiental. O tempo final que antecede a segunda vinda de Jesus é marcado pela "angústia das nações" (Lucas 21:25). A crise do mundo, que se manifesta nestes últimos tempos, não abrange somente o campo ambiental, mas também o moral e espiritual, cumprindo assim todo o quadro que a Bíblia apresenta para este tempo.